Homenagem a Nós - Dia da Mãe

Podes ver o Speedpaint que acompanha a leitura deste texto no canal de Youtube “Pintaqui”.

Que vidas loucas levamos nós, mães modernas, mães do século 21, mães de filhos únicos, ou de muitos filhos que se tornam únicos porque temos pouco tempo para cada um.


Que vidas loucas temos nós, que acordamos ainda não raiou o dia, e saímos para o trabalho, delegando a outras, que também deixaram os seus filhos, que sejam as Mães que os nossos pequenos não têm durante o dia...


Que vidas loucas temos nós que somos Mães por telefone em tempo integral, que fazemos do nosso horário de almoço o momento de tratar dos “recados”, ir às compras, pagar a Água Luz e Gás e o que mais houver.

 

Que vidas corridas temos nós, cheias de horários marcados com todos os momentos agendados para ser Mulher, Mãe, Amiga, Esposa, Profissional, Namorada... somos muitas em uma só e por vezes o esforço por não falharmos em tarefa nenhuma torna-nos irritadas, impacientes, e cansadas.


Vivemos uma rotina que de rotina quase não tem, porque o dia é sempre um mistério para aquelas que têm filhos; nunca sabemos se o dia que começou é o dia marcado para a dor de garganta chegar, ou para a prova surpresa de ;atemática, ou para a luta com o amiguinho na escola, ou para a pesquisa sobre os Rios de Portugal que ele se esqueceu de avisar...


Portanto, as nossas vidas são assim:

Acordar... trocar de roupa para o trabalho, dar de comer aos animais para os quais também não temos tempo/paciência para dar atenção, observar o nosso Filho a dormir por mais alguns minutos e ter vontade de ficar com ele só hoje por um dia inteiro, sair de casa, entregar o Filho na Escola e ir para o trabalho, ser Profissional, Mulher Moderna, Guerreira, lutar pra vencer, e fazer a diferença no Mundo Profissional...


Aproveitar o intervalo curto da manhã para para marcar o Pediatra, fugir do emprego a correr para ir assistir à apresentação da escola no dia das mães, ou suspirar com tristeza porque não conseguimos ir.

Procurar alguém para ir buscar o nosso filho à escola porque hoje apareceu uma reunião e não temos como o ir buscar, e acabar sempre a contar com os seus Pais para esse eterno favor.

Correr, preocupar-se, desdobrar-se, vencer o dia, e ainda chegar a casa fazer todas as outras tarefas, supervisionar o banho, fazer mil e uma perguntas sobre o dia do teu Filho, sentir-se culpada por não ser mais presente, brincar, dar atenção, cantar uma música, ler uma história, assistir pela bilionésima vez o filme da Disney e acabar adormecendo ali, na caminha de solteiro ou ao lado do berço, cansada, mas realizada por ter sido por mais um dia MÃE...

 

(adaptado de Texto Online por Juliana Nunis)